Cemitério do Paquetá

DSCF2329.JPGOs estudantes do 4º semestre do curso de Jornalismo (período matutino) produziram um ensaio fotográfico no Cemitério do Paquetá, no dia 19 de setembro, em uma das aulas  da disciplina Fotojornalismo II, ministrada pelo professor João Batista de Macedo Mendes Neto. Continuar lendo

Formas do campus Dom Idílio José Soares

Santa Editada.jpgProduzido pelos estudantes do 1° ano de Jornalismo, este ensaio retrata cenas cotidianas do Campus Dom Idílio José Soares. As diferentes formas e volumes expostos traduzem a intenção do fotógrafo em seu olhar crítico e sensitivo. As imagens são fruto de uma Oficina de Fotografia ministrada pelo professor João Batista de Macedo Mendes Neto. Continuar lendo

Tons de Despedida

IMG_6833.JPGAs águas de março fecham o verão, mas é impossível se esquecer da boa estação, que incendeia e desperta a alma, a procura de outra nova sensação. Neste ensaio, uma pequena parte da essência de Santos, da praia ao terminal, da saudade que nos deixa o verão, que se despede, para receber o outono de braços abertos. Ensaio fotográfico produzido pela estudante de Jornalismo Beatriz Santinir. Continuar lendo

Fuga para o Impossível

2.jpgArtistas do “O Sonho Vai Começar”, do Circo dos Sonhos, na apresentação em Praia Grande. A atração conta com palhaços, contorcionistas, dançarinos, malabaristas e mágicos. O espetáculo narra a história dos sonhos de uma garota, mostrando situações inusitadas e surpreendentes que ela presencia. Ensaio realizado pela estudante de Jornalismo Letícia Gomes. Continuar lendo

Descanso Eterno

01.JPG

Barbara Duarte

Abandono, desconforto, sentimento de saudade e falta de segurança, sensações que predominam nos cemitérios de Santos e Praia Grande. Nos locais onde as pessoas prestam homenagem aos seus familiares e amigos em seu descanso eterno, o cenário apresenta o descaso e a falha de respeito aos falecidos.

Ensaio produzido no Jornal Entrevista na edição de outubro de 2015 Continuar lendo

Na rua, Arte

Alice Santos-SEGUNDA OPÇÃO (2).jpg

 Foto: Alice Santos

Pintar em tela, desenhar caricaturas de transeuntes, confeccionar pulseiras e adereços, tocar instrumentos musicais, cantar, soprar bolhas de sabão gigantes. Vale tudo para as pessoas expressarem seus sentimentos e, além de embelezar e colorir o agitado e cinzento e cotidiano, no qual cada vez menos as pessoas tem de observar e viver o mundo, ganhar um trocado. Edição do Jornal Entrevista de junho de 2015 Continuar lendo